top of page

Acupuntura no tratamento oncológico, como funciona?

Atualizado: 10 de out. de 2023

Você sabia que a Acupuntura pode ser utilizada como um tratamento eficiente para o controle dos efeitos colaterais gerados pelos tratamentos oncológicos, inclusive os ocorridos por tratamentos mais tradicionais, como cirurgias, quimioterapia e a radioterapia?

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Estudos clínicos comprovam que a Acupuntura tem um papel positivo na redução dos efeitos colaterais da quimioterapia e radioterapia, na proteção das baixas sanguíneas, no fortalecimento da função de renovação e regeneração celulares e no aumento da imunidade.


Efeitos colaterais criados pelos tratamentos oncológicos são muito comuns desenvolverem durante todo o processo de combate ao câncer e também no pós tratamento, como fadiga em excesso, náuseas e vômitos, diarreias, constipação, perda do paladar, perda de apetite, anorexia, insônia, ansiedade, depressões e dores neurológicas, como as neuropatias periféricas induzidas pela quimioterapia.


Posso falar com minha experiência em tratamentos oncológicos nos 15 anos que venho trabalhando no Hospital do Câncer de Londrina. Todos os pacientes terão pelo menos um ou mais sintomas desses citados acima durante seu tratamento, por causa da carga de medicamentos ou radiação que são empregados no tratamento. Então, como ter o mínimo de efeitos colaterais gerados por medicamentos necessários para esse tratamento?


A indicação de mais medicamentos irá parecer um absurdo, e definitivamente é, por isso, a Medicina Tradicional Chinesa consegue ser aplicada com facilidade na oncologia, pois, oferece alívio e controle da dor e melhora a qualidade de vida de pacientes com câncer, de forma natural e segura.


Além de evidenciar sua eficácia, é importante entender os mecanismos pelos quais a acupuntura atua no contexto oncológico. A Acupuntura funciona estimulando pontos específicos do corpo por meio de agulhas finas, promovendo o equilíbrio das energias internas (Qi) e a liberação de substâncias naturais de alívio da dor, como as endorfinas.


Também ajuda a reduzir a inflamação, melhorando a resposta do sistema imunológico do paciente. Isso é especialmente relevante para pacientes com câncer, uma vez que a inflamação crônica pode estar relacionada ao desenvolvimento e à progressão da doença.


Além disso, a Acupuntura promove relaxamento e redução do estresse, o que pode ser fundamental no enfrentamento do câncer. O estresse crônico pode comprometer o sistema imunológico e afetar negativamente a qualidade de vida dos pacientes.


Com base em evidências científicas sólidas, a acupuntura oncológica emerge como uma abordagem eficaz para o alívio da dor e a melhoria da qualidade de vida em pacientes com câncer. Além disso, seus mecanismos de ação incluem a promoção do equilíbrio energético, a redução da inflamação e o combate ao estresse.


No entanto, é importante ressaltar que a acupuntura deve ser integrada ao tratamento convencional e administrada por profissionais qualificados, como os acupunturistas. A abordagem integrativa é fundamental para fornecer o melhor cuidado possível aos pacientes oncológicos.


Portanto, a Acupuntura Oncológica não apenas alivia a dor, mas também oferece suporte holístico aos pacientes, melhorando sua qualidade de vida durante a jornada de tratamento do câncer.



Referências

Lu, W., Rosenthal, D. S., & Acquaye, A. A. (2016). Integrative oncology: an introduction. In Integrative Oncology (pp. 1-8). Oxford University Press.

Lee, M. S., Shin, B. C., & Ernst, E. (2009). Acupuncture for cancer pain: a systematic review. The Clinical Journal of Pain, 25(3), 244-255.

Crew, K. D., Capodice, J. L., Greenlee, H., Brafman, L., Fuentes, D., Awad, D., ... & Hershman, D. L. (2007). Randomized, blinded, sham-controlled trial of acupuncture for the management of aromatase inhibitor–associated joint symptoms in women with early-stage breast cancer. Journal of Clinical Oncology, 25(25), 3340-3346.
Post: Blog2 Post
whatsapp-icone-2.png
bottom of page